eXTReMe Tracker

domingo, dezembro 30, 2012

Um filmaço para fechar o ano

Visto com 13 anos de atraso. Às vezes é assim, não damos valor às coisas boas durante anos e anos e quando tomamos consciência delas, um grito interior de revolta pela nossa desatenção faz-se ouvir.
3h de filme, que no final me deixaram esmagado, sem palavras.
The Green Mile (À espera de um milagre), com Tom Hanks e um gigante (no duplo sentido) Michael Clarke Duncan.

quarta-feira, dezembro 26, 2012

Do Natal que celebrámos

Retenho a seguinte passagem da homilia do Papa Bento XVI na Missa do Galo:

"Sempre de novo me toca também a palavra do evangelista, dita quase de fugida, segundo a qual não havia lugar para eles na hospedaria. Inevitavelmente se põe a questão de saber como reagiria eu, se Maria e José batessem à minha porta. Haveria lugar para eles? E recordamos então que esta notícia, aparentemente casual, da falta de lugar na hospedaria que obriga a Sagrada Família a ir para o estábulo, foi aprofundada e referida na sua essência pelo evangelista João nestes termos: «Veio para o que era Seu, e os Seus não O acolheram» (Jo 1, 11).
Deste modo, a grande questão moral sobre o modo como nos comportamos com os prófugos, os refugiados, os imigrantes ganha um sentido ainda mais fundamental: Temos verdadeiramente lugar para Deus, quando Ele tenta entrar em nós? Temos tempo e espaço para Ele? Porventura não é ao próprio Deus que rejeitamos? Isto começa pelo facto de não termos tempo para Deus. Quanto mais rapidamente nos podemos mover, quanto mais eficazes se tornam os meios que nos fazem poupar tempo, tanto menos tempo temos disponível. E Deus? O que diz respeito a Ele nunca parece uma questão urgente. O nosso tempo já está completamente preenchido.
Mas vejamos o caso ainda mais em profundidade. Deus tem verdadeiramente um lugar no nosso pensamento? A metodologia do nosso pensamento está configurada de modo que, no fundo, Ele não deva existir. Mesmo quando parece bater à porta do nosso pensamento, temos de arranjar qualquer raciocínio para O afastar; o pensamento, para ser considerado «sério», deve ser configurado de modo que a «hipótese Deus» se torne supérflua. E também nos nossos sentimentos e vontade não há espaço para Ele. Queremo-nos a nós mesmos, queremos as coisas que se conseguem tocar, a felicidade que se pode experimentar, o sucesso dos nossos projectos pessoais e das nossas intenções. Estamos completamente «cheios» de nós mesmos, de tal modo que não resta qualquer espaço para Deus."

ADE

A temporada 2012/2013 corre de forma aziaga para a Associação Desportiva de Esposende.
12 jogos e a marca de 1 vitória apenas e 11 derrotas. 3 pontos no virar do campeonato. Pior era impossível.
A equipa perdeu alguns bons jogadores, mas aqueles que recrutou não estão a fazer a diferença.
Começo tardio de época, muita indefinição diretiva, e o clube a ter o retorno da falta de planeamento.
É certo e sabido desde o início que a próxima temporada é para ser jogada na distrital. Porém, se alguém disser que se está a construir um plantel para a próxima época, que me digam onde que eu não vejo nada.

Pensar que já tinha visto tudo na vida

E eis que do nada surge...Artur Baptista da Silva.
Incrível como alguém consegue tomar por tolos alguns dos protagonistas mais respeitáveis da nossa televisão e imprensa, sem que ninguém desconfie.
Tiro o chapéu a Artur Baptista da Silva, e de facto o mundo anda todo trocado, quando em pleno Natal o que faz manchete é uma brincadeira digna do Carnaval!

Estamos vivos?

Sim.
É um facto que o blogue passa pela crise dos 3 anos, em que a corrente de posts, de repente, dá lugar à seca.
Escrita mais interativa do Facebook, falta de tempo, falta de paciência para escrever sobre certos assuntos, e outras razões mais poderiam ser aqui elencadas para justificar a ausência de notícias nos últimos tempos.
Não sei quando é que recuperaremos o ritmo, mas o espírito crítico, intervenção e debate não desaparecerão nunca.
Afinal, esta casa acompanhou acontecimentos bem importantes das nossas vidas nos últimos anos, e não merece ser colocada na prateleira.

domingo, outubro 28, 2012

Auto-de-Fé no Ano da Fé



No início do Ano da Fé, e com aproximação rápida do Natal, fica a sugestão de um bom investimento: "Auto-de-Fé: A Igreja na inquisição da opinião pública".

Trata-se de um livro-entrevista feita por Zita Seabra ao Padre Gonçalo Portocarrero de Almada, que ao longo das mais 300 páginas da obra vai respondendo às perguntas que muitos crentes e não crentes fazem acerca da sua própria fé e não-fé, das suas dúvidas e das suas descrenças. 

O Padre Gonçalo Portocarrero, que faz o favor de ser meu amigo, é um sacerdote com quem estamos 5 horas à conversa e não nos importaríamos de ficar outras 5 horas mais. Não é apenas a clareza exposta na explicação da fé, de forma muito brilhante mas ao mesmo tempo inteligível. É também o humor que vai pontuando no seu discurso, desfazendo a imagem conservadora e antiquada que associamos aos sacerdotes que ousam, nos dias de hoje, continuar a vestir a sua batina.

Estou certo que este livro constituirá um contributo importante na desmistificação da imagem que muitos fazem da Igreja e das verdades da fé, sem nunca se terem dado ao trabalho de estudar ou tentar perceber a sério as suas razões. Isto de falar mal do que não conhecemos, ou só sabemos muito superficialmente, é fácil. Já o que envolve esforço - perceber as razões dos outros - costuma dar trabalho e fica para tempo nenhum.

Espero pela apresentação do livro no Porto, onde farei gosto em estar presente.

Até lá, ficam alguns excertos do livro, aqui

Lance Armstrong

Não consigo ficar indiferente às recentes decisões que consideraram Lance Armstrong culpado por se ter dopado ao longo da sua carreira, bem como de retirarem os sete Tours que conquistou na planície e montanhas gaulesas.
Lance Armstrong é um dos meus ídolos desportivos, e como amante do ciclismo vibrei intensamente com as etapas de que foi protagonista.
A minha admiração por Lance não decorre apenas das vitórias que alcançou em cima da bicicleta. Deve-se, sobretudo, à sua atitude e liderança nas equipas por onde correu.
Tudo começou numa etapa do Tour, poucos dias depois da morte do seu companheiro Fabio Casartelli, em que Lance, sabendo que o seu colega queria arriscar a vitória naquela etapa, tudo fez para a conquistar, o que acabou por acontecer. E nos derradeiros metros antes de cortar a meta, dirigiu os braços para o céu dedicando a vitória ao seu amigo.
Depois, houve ainda aquele contrarelógio por equipas, em que um colega caiu, a equipa partiu-se em 2, Lance ficou para trás, e quando recolaram, Lance salta para a frente e de braço estendido, indicador apontado para a frente, como que a dizer "pra frente é que é o caminho!". Venceram essa etapa.
Mais momentos houve protagonizados por Lance e bem indicadores da sua atitude de campeão.
Para mim, Lance é muito mais do que o doping. Como referi, a sua dedicação, não vacilar nos momentos menos bons, companheirismo, etc, foram exemplos que me marcaram e que procuro pôr em prática na minha vida profissional, em que também trabalhamos em equipa.
Espero que Lance se safe destas acusações de que tem sido alvo. Mas mesmo na hipótese, que não quero nem desejo, de isso não acontecer, não cometerei a injustiça de arrancar o poster que tenho no meu quarto dele, ou apagar os posts laudatórios que escrevi sobre ele. A memória pode ser curta, mas a gratidão deve andar sempre connosco.

quarta-feira, outubro 10, 2012

Nothing left to say!!!

"Numa altura em que o desemprego aumenta a cada dia, era bom que quem gere empresas não perdesse a noção de que quem faz as empresas são pessoas, e as pessoas devem ser estimuladas, valorizadas, devidamente recompensadas pelo seu emprenho, a sua competência, a sua lealdade. Deve ser sempre defendido e elogiado o brio que colocam no seu trabalho diário. Porque são as pessoas o maior activo de uma organização, e o que eu vejo, é que, cada vez mais, em pânico por causa da conjuntura, quem gere esquece muitas vezes que este principio base não mudou: é preciso ser justo com as pessoas que trabalham para uma organização, e ter a capacidade de o mostrar (e isso não passa só pelo aumento de vencimento, que quase nunca é possível), começando pela sinceridade que deve estar num singelo: Obrigado. Em crise ou abundância, na Apple como num escritório de contabilidade qualquer, no Google como numa loja de um shopping, na Nasa como numa fábrica de calçado, em Harvard como numa escola secundária de Portugal, num restaurante qualquer como a construir casas ou a fazer uma emissão de Rádio como a atender num consultório...quem lidera tem de perceber que gere pessoas."

segunda-feira, outubro 01, 2012

Augusto Inácio

Os inícios de campeonato do Sporting fazem lembrar o "Sozinho em Casa" no Natal: já todos vimos este filme até à exaustão, e já sabemos como vai acabar.
Não quero dizer que vai acabar em Maio como nos anos anteriores, porque enquanto há vida há esperança, mas não tenho dúvidas que Sá Pinto está preso por um arame. Não me parece que vá sentar-se no banco de treinador por muito mais tempo.
E é então que me vem à cabeça um treinador, atualmente desocupado, sportinguista, e que nessa dupla condição (treinador e sportinguista), foi campeão no meu clube. Augusto Inácio.
Conhece bem o clube, o futebol português, e o que é preciso pra recuperar o título para Alvalade.
Vamos ver se será, ou não, o senhor que se segue.

quinta-feira, setembro 27, 2012

Passadeiras

Desde que requalificaram a Avenida do Hospital, que ficaram por pintar as passadeiras que lá estavam.
Já passaram dois meses e numa zona com grande movimentação de peões, será que estão à espera de algum acidente para dar conta disso? Ou falta tinta branca na câmara e só por isso é que não voltaram a colocar o cenário tal como o encontraram antes das obras?

sábado, setembro 22, 2012

Obras....paradas

No concelho de Esposende, sucedem-se as obras de requalificação de pavimentos.
O curioso, nalguns casos, é que começam por desfazer o que há de (fraco) asfalto nas ruas, e depois os trabalhadores e as máquinas desaparecem para parte incerta. Ou seja, estamos há várias semanas sem que algumas ruas conheçam evolução nos trabalhos que se iniciaram.
Daqui a nada estamos na época das chuvas, e depois é que vai ser bonito ver os carros a aventurarem-se em ruas que mais parecem saídas de um cenário de guerra.

terça-feira, setembro 04, 2012

To Russia with love

Hulk e Witsel.
Um passo atrás nas carreiras desportivas, um salto gigante nas contas bancárias.

quinta-feira, agosto 30, 2012

Lance

É assim que os campeões se definem:

"O meu nome é Lance Armstrong, sou um sobrevivente de cancro (...) E sim, venci sete vezes a Volta a França",

terça-feira, agosto 28, 2012

Braga na Champions

Parece que Portugal vai ter 3 representantes na Champions.
Permitam-me a correção: vai ter 1, que é o Braga, e não 3.
Porque as outras 2 ditas portuguesas (Porto e Benfica) entram em campo sem nenhum jogador português. E isso, de "portuguesa" não tem nada.

Lance Armstrong

Depois de anos a fio em cima do homem, eis que finalmente aqueles que o acusavam de batoteiro e dopado gritam de contentamento.
Parece que a novela está longe do seu epílogo, no entanto, este é o primeiro verdadeiro momento em que a confiança e crença em Lance Armstrong parece ficar abalada.
Pessoalmente, perante tanto ruído e poeira à volta, ainda não consigo pensar friamente no caso. Ou melhor, as únicas palavras que me ocorrem são as de um fã que comentou o seguinte: "Num cenário em que todos os ciclistas se dopavam, Lance era o melhor, num cenário em que os ciclistas não se dopavam, Lance também era o melhor".

Safei-me de boa

Por muito pouco que não estive ontem à noite em Alvalade a assistir ao primeiro jogo da época do Sporting em casa.
Uma exibição sofrível, sem brilho nem rasgo. No final, o treinador a dizer que "estamos mais fortes" e a repetir o já muito gasto "continuar a acreditar".
O nervo apodera-se dos sportinguistas. Ainda é cedo para tal. Mas com deslocações ao Funchal e Dragão à vista, é bom que a equipa arrepie caminho.

quinta-feira, agosto 16, 2012

Nota veraneante

Por muito que me agrade estacionar o carro ao pé da praia, ou chegar à melhor esplanada do burgo e encontrar de caras um lugar para me sentar, não deixo de reconhecer, com preocupação, que tais acontecimentos são sinais de uma realidade óbvia e que ninguém deseja: este ano muitos portugueses ficaram em casa na altura de férias.
Esposende, tal como inúmeras localidades que por estes meses crescem de população exponencialmente, terá de puxar à imaginação para fazer face a esta realidade, o que não será fácil.
Se em tempos idos dava por mim a lamentar não conseguir estacionar perto da praia e ter que o fazer bem longe dela, reconheço que é pior o cenário que atualmente se vive. Espero que seja um intervalo apenas. E de um ano.

quarta-feira, agosto 08, 2012

Baahhh

Godinho Lopes: «Emanuel Silva demonstrou a força do acreditar no Sporting»

Que pena Godinho Lopes ter-se enterrado nesta parte final do discurso. O que parecia, à primeira vista, simpático e meritório acaba por ser ultrapassado pelo ridículo.

terça-feira, agosto 07, 2012

Sem paciência

Para o caso Adrien Silva.
Sinceramente, os Jogos Olímpicos estão a proporcionar belos momentos competitivos e, por isso, há coisas mais interessantes com que ocupar as conversas.

segunda-feira, agosto 06, 2012

Isto é Desporto


Passar uma manhã a ver a maratona,e a tarde inteira a ver ténis-de-mesa...por isso é que adoro os Jogos Olímpicos!

segunda-feira, julho 30, 2012

Olímpicos

Daqui a pouco começam a combater a Telma Monteiro e o João Pina.
Tal como há 4 anos, as 2 maiores esperanças para obtenção de medalhas. São os melhores judocas portugueses da atualidade, e com provas dadas ao mais alto nível.
Esperemos que a ansiedade não os traia, e mandem cada adversário pro tapete.

Adenda: Infelizmente, Telma e João Pina não aqueceram por muito tempo no tapete. Regressam a casa sem apelo nem agravo.
Resta agora esperar pelo que podem fazer os remadores e canoistas.

quinta-feira, julho 26, 2012

69 anos...

Este senhor faz hoje 69 anos...


quarta-feira, julho 25, 2012

Controlos antidoping

"Pois bem, não é que uma brigada móvel do CNAD ou ADOP, pelas 6.30 da manhã, bateu à porta do ex-ciclista, hoje em dia um cidadão normal, para fazer um controlo surpresa."


Os termos indignados são de José Santos, diretor do Jornal Ciclismo, e diretor desportivo do Boavista.
O ex-ciclista, ou melhor, ciclista embora suspenso, é João Benta, corredor marinhense, e que acusou positivo num controlo antidoping.
João Benta está suspenso da prática da modalidade, mas tal não o dispensou de, aparentemente, continuar na lista de atletas a controlar por parte das brigadas antidoping.
O ciclista e o seu antigo diretor desportivo insurgem-se contra esta prática. Com todo o respeito, discordo dos seus protestos e lamento as vistas curtas neste assunto.
A título prévio, reconheço que fazer controlos às 6.30 talvez não seja o melhor cartão de visita do CNAD ou ADOP. Mas isso não altera a posição de fundo.
O ciclismo é uma modalidade que nos últimos anos tem sido fortemente atingida pelo doping. Campeões que aprendemos a respeitar pelas conquistas nas estradas, afinal de contas, mais não eram do que farsas. 
Não admira, por isso, que hoje em dia, cada ciclista tenha de levar com o ónus do doping em cima.
Por uma infelicidade pessoal, João Benta caiu também nas malhas do doping, o que lhe valeu uma pesada suspensão.
Estando ou não com vontade de retomar a prática da modalidade, o facto é que se durante o período de suspensão João Benta, ou qualquer outro ciclista suspenso por doping, continuar a ser controlado e não acusar nada, sempre é restaurada alguma dignidade e confiança em alguém que um dia teve um ato menos positivo, mas agora se mostra regenerado para a modalidade.
É por isso que não consigo aderir às críticas feitas.
Alguém que gosta verdadeiramente da modalidade deveria dar graças por estes controlos e o que eles, neste caso concreto, provam: que o doping foi uma infelicidade do momento e não é algo permanente. Que quando o ciclista regressar à estrada é uma pessoa diferente.
João Benta não deve, por isso, lamentar-se por o terem acordado às 6.30 da matina para um controlo se já nem pratica a modalidade. 
Deve antes querer regozijar-se pelo facto de, caso esse controlo dê negativo, provar que se regenerou e que merece uma segunda oportunidade no dia em que deseje voltar a retomar a modalidade.

segunda-feira, julho 23, 2012

Falta 1 ano


Para começarem as JMJ no Rio de Janeiro.
A poupança já começou.

sexta-feira, julho 20, 2012

Shirley Manson

Como o vinho do Porto.
Grande noite ontem @ Festival MV.

terça-feira, julho 17, 2012

Esposende e Real Madrid

Boa Tarde a todos,

Esta é a noticia que "enriquece" todo o concelho de Esposende... e ei que um filho da terra chega a uma "grandiosa instituição" futebolistica...

Jornal - Record
Jornal - A Marca

De seu nome Luís Campos...

Como priva com os blogueiros deste estaminé, só temos a dizer: Boa sorte Luís!!!

segunda-feira, julho 16, 2012

Miguel Relvas

Miguel Relvas concentra agora as atenções no anedotário nacional.
Passos Coelho continua a tentar desvalorizar o assunto, num gesto de fidelidade canina para com o seu amigo.
Infelizmente, Passos não consegue ver que os Governos não se gerem com base nas amizades.
Por muito menos do que uma licenciatura obtida de forma manhosa, Ministros apresentaram a sua demissão, mesmo que isso tenha causado consternação pessoal para os chefes de governo dada a amizade que os unia a essas pessoas.
É esse aspeto, o da irrepreensível credibilidade, que vai minando a ação do Governo por cada dia que passa e Miguel Relvas teima em se manter acorrentado ao lugar.
Todos já vimos este filme várias vezes, e o seu final não é surpresa para ninguém. Certinho e direitinho como a terra girar à volta do sol, que Miguel Relvas não vai ter um final feliz neste Governo.

quinta-feira, julho 05, 2012

Vai vir charters....

...da Índia!
Só o tempo dirá se foi ou não uma boa aposta do Sporting.
Não sei se os estádios na Índia têm 80,000 pessoas a assistir aos jogos. Mas, se assim for, poderá estar aqui uma bela oportunidade de o Sporting fazer bons encaixes em jogos amigáveis. Só o tempo o dirá.
Mas não me choca ter um jogador indiano na equipa B.
Os clubes, nos tempos atuais, têm que ter vistas largas.

segunda-feira, julho 02, 2012

Não fiquei fã



Camisola alternativa: gosto muito do laranja, acho que ia ficar um jersey alternativo espetacular, mas aquele 1/4 de faixa a preto destoa do resto, acabando por borrar a sua totalidade.

Camisola principal: desapareceu a caixinha azul da TMN (bom) mas a caixa a preto não é muito melhor solução. Mais valia ficar a lista horizontal a verde e ter a negro a palavra meo.

Enfim, o Sporting gasta €€€ em marketing e depois nunca acertam nestas ações.

Da minha parte, será mais uma época em que continuarei a vestir a camisola oficial que comprei há 2 anos e que continua praticamente atual.

domingo, julho 01, 2012

Euro

Nuestros hermanos são quilhados.

segunda-feira, junho 25, 2012

Apupado Silva

Agora sempre que se desloca ao norte do país Cavaco Silva não se livra de apupos e insultos por parte de populares revoltosos.
Sejam manifestações espontâneas ou orquestradas, a verdade é que mal vai Portugal quando o seu Presidente deixa de ser o centro de referência e estabilidade nacionais, para passar a ser saco de toda a pancada.

sexta-feira, junho 22, 2012

Nem tirando a roupa...

Madonna irá esgotar o Estádio de Coimbra.
É certo que não tem os fãs de U2 ou Rolling Stones, mas das últimas vezes que veio a Portugal, Madonna esgotou o Pavilhão Atlântico e encheu por completo o parque da Bela Vista.
Como tal, não esgotar agora o próximo concerto em Portugal, só pode significar um insucesso. O que, aliás, não é novidade para ninguém.
Musicalmente Madonna há muito que está a definhar. Os discos não têm tido a saída esperada. E está a perder para Rihanna ou Lady Gaga.
Daí que, por certo num ato de desespero, nesta Tour a cantora esteja a brindar os espectadores com atos mais irreverentes mas de gosto duvidoso. Mas nem isso puxa os portugueses a irem todos até Coimbra no domingo.
Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades...


segunda-feira, junho 18, 2012

Esposendenses que dão cartas

Este fds fiquei a saber que temos um futebolista, natural de Esposende, que joga na 1ª Liga (Setúbal), o Rafael Lopes.
Fiquei também a saber que o jogador de andebol António Areia, do Benfica, e internacional nas camadas jovens, faz parte de uma família esposendense, a família Areia.
Pena é que exista pouca divulgação sobre os esposendenses ou filhos de gente da terra que dão cartas nas modalidades e ao mais alto nível.
Seria um papel importante a desempenhar pelos jornais locais mas que, infelizmente, não acontece.

domingo, junho 17, 2012

Isto é futebol

Há dias: "O Ronaldo é uma merda".
Hoje: "É o maior do mundo!"
Definitivamente, somos o 8 ou 80.

sexta-feira, junho 15, 2012

Luciana Abreu


Começo por dizer que simpatizo com a Luciana Abreu.
É uma rapariga que veio de meios jumildes e quando era menina e moça fascinou-se pelo admirável mundo novo que lhe era dado a conhecer através das revistas cor de rosa. Disse então para si mesma que um dia também haveria de chegar a esse patamar.
As inegáveis qualidades vocais de Luciana, e sobretudo uma prestação televisiva inesquecível numa série para crianças, valeram-lhe o estrelato e a chegada às revistas do coração como sempre foi o seu sonho.
Mas o mundo do showbiz costuma ser implacável. A pressão, os assédios, as más companhias, tudo somado pode levar a que um artista passe do céu ao inferno num ápice.
Olho para o trajeto de Luciana nos últimos anos e sinto pena do seu percurso pessoal sinuoso.
Depois da prestação na série Floribella quis-se desligar da imagem que de ídolo da pequenada (como se viesse algum mal ao mundo por isso), e toca a colocar uns implantes mamários, usar vestidos com decotes menos apropriados, e usar uma linguagem não raras vezes brejeira.
A esse momento seguiu-se a sua perda de protagonismo televisivo, com umas esporádicas participações televisivas.
Luciana voltaria depois a dominar as capas de revista quando assumiu o namoro com Yannick Djaló, que apesar de já ter jogado no Sporting, e agora no Benfica, é muito fraco jogador.
Namoraram e casaram-se depois. Tiveram 2 filhas. Cada uma com um nome pior que a outra. Foram motivo de gozação de Portugal inteiro (muito por arte e engenho do Vasco Palmeirim). Declarações de amor pirosas, comentários desapropriados de Luciana (como o de no escuro só se aperceber de Yannick quando este sorria).
Esta semana novo descalabro na sua vida pessoal. Yannick saiu de casa e não teve pudor em acusá-la de não aceitar bem o filho de outra relação que tivera.
É caso para dizer que nada corre bem a Luciana.
Pena é que não haja um bom mentor por detrás de si, e que oriente para o devido caminho a sua vida.
Olhe-se para o caso de João Mota, vencedor da casa dos segredos. Ganhou o concurso, teve o programa todo a parola da Fanny a assediá-lo, e quando o programa acabou, enquanto os colegas ocupavam o tempo em festas de discotecas e capas de revistas, João Mota apostou naquilo que queria para si (carreira na moda, na televisão). Logo lhe disseram para cortar na imagem de concorrente da casa dos segredos, e João Mota assim fez. Tal conduta valeu-lhe estar neste momento a namorar com uma das atrizes mais desejadas em Portugal.
Poderia ter sido este percurso orientado o de Luciana Abreu. Definitivamente, a vida cor de rosa não é vida que se ambicione.

segunda-feira, junho 11, 2012

João Cepa @ Jornal de Negócios

Hoje o Jornal de Negócios publica entrevista com João Cepa, a propósito do mais recente acordo entre o Governo e a Associação Nacional de Municípios, sobre a dívida das câmaras.
Uma boa entrevista, que já tive oportunidade de ler na íntegra. Na internet ainda não está disponível.

domingo, junho 10, 2012

Azar

Naide Gomes não vai aos Jogos Olímpicos.
Depois de há 4 anos ter baqueado em Pequim, esta era a derradeira oportunidade de Naide brilhar nuns Jogos Olímpicos.
Era candidata ao pódio e, a par de Nélson Évora, a nossa outra esperança numa medalha.
Depois da lesão que arrumou Nélson Évora dos Jogos, chega agora o azar a Naide.
Muito azar mesmo.

sexta-feira, junho 08, 2012

Senhor Carvoeiro


Para muitas gerações, o Senhor Carvoeiro é uma figura indissociável dos seus tempos de escola.
Porteiro na Escola António Correia de Oliveira, o Senhor Carvoeiro era a primeira figura com que nos deparávamos à entrada na escola, e a quem nos dirigíamos muitas vezes nos intervalos para bater um papo.
Portista ferrenho, muitas foram as manhãs a debater as derrotas e vitórias do fim de semana anterior.
O Senhor Carvoeiro tinha ainda a particularidade de ser um acérrimo comunista, o que fazia-nos um pouco de confusão, dado ser o último partido em que pensaríamos quando se tratava desse senhor tão simpático e afável.
O Senhor Carvoeiro e o saudoso Prof. Manuel Ribeiro eram os únicos comunistas por quem tinha genuína simpatia.
Hoje amigo ligou-me a dar conta que esteve esta manhã com o Senhor Carvoeiro. Recordou-lhe quem era, tendo o Senhor Carvoeiro dito que se lembrava muito bem quem era "andavas sempre com o filho do Dr. Melo. Vocês eram terríveis (risos). Aliás, quando ia ao banco, os vossos pais a primeira pergunta que me faziam era se vocês se andavam a portar bem".
Grandes tempos, grandes tempos. Um grande bem-haja ao Senhor Carvoeiro!

terça-feira, junho 05, 2012

Os "ricos"



Onde quer que estejam, D. Afonso Henriques, Infante D. Henrique ou Aristides de Sousa Mendes, devem torcer-se de 2 em 2 anos, de cada vez que, em vésperas de início de uma grande prova de futebol, o País para para prestar tributo a 22 homens que não vão para a guerra, também não vão descobrir novos mundos, nem tampouco arriscar a sua pele num contexto de guerra. Não, vão apenas para um sítio lá fora jogar futebol, fazer uns treinos, e passar o resto das horas a jogar Playstation.
Gosto muito de futebol, gosto da Seleção (contrariamente a muitos, não digo que a Seleção nada me diz e só a minha equipa basta), mas não gosto nada que se assista a esta inversão de valores, e no pasa nada!
Ainda há poucos anos, na guerra entre Federação e Liga por causa dos novos estatutos, ameaçava-se retirar o estatuto de utilidade pública à Federação. Quando, no início do ano, se soube que a Seleção seria a mais gastadora de todas as que irão participar no Euro, por estranho que pareça, tal facto não motivou qualquer reação que fizesse arrepiar caminho (enquanto era tempo).
Nem Cavaco Silva, conhecido por não morrer particularmente de amores por futebol, mais conhecido por ser Presidente da República, e mais conhecido ainda por dar publicamente conta da deterioração de vida dos portugueses que se vai assistindo, teve aquela palavra que se esperaria de quem está muito preocupado com a crise social.
É muito curioso como os exemplos de humildade dos jogadores nacionais que mais retivemos foram aqueles que ocorreram após incidências do jogo, nomeadamente, após discussão violenta com árbitros e agressão a árbitro. Já o facto de haver brigas por prémios de jogo, não parece suscitar que se ponha a mão na consciência.
Não pretendo aqui levantar qualquer campanha contra "ricos, mimados e mal agradecidos". Apenas lembrar que o futebol deve ser colocado no seu devido sítio: uma diversão. Nada mais.



quarta-feira, maio 23, 2012

Fraquinhos

Frederico Gil e Michelle Brito eliminados da 1ª ronda do qualifying de Roland Garros.
Outrora os melhores jogadores lusos de ténis, estão nos últimos meses a fazer prestações desoladoras.
O caso de Michelle é paradigmático. Apontada como a menina prodígio, a treinar na melhor escola de ténis dos EUA, nunca confirmou de forma consistente (tirando breves torneios) o enorme potencial que lhe apontavam.
Não sei se ainda irá a tempo de arrepiar caminho, mas nisto do desporto de alta competição, não basta ser-se dotado. É preciso ter-se cabeça. Não sei se será a falta dela o problema de Michelle.
Mas o de Frederico Gil será certamente. Quem elimina jogadores do top 50, para depois perder com tipos muito mal classificados, não é normal. Pedia-se a Gil mais consistência, e encarar cada adversário como se do top-10 fosse.

segunda-feira, maio 21, 2012

A traição da Irmã Lúcia. A revelação do quarto segredo da mensagem de Fátima


É escandaloso, mas é verdade: decorridos quase cem anos sobre as aparições de Fátima, é possível afirmar que a principal vidente, não obstante a sua tão longa existência, não cumpriu, com eficiência, a sua missão aqui na terra.
É estranho que os jornalistas, tão argutos e corajosos na descoberta e publicitação dos «podres» da Igreja, nunca tenham denunciado este caso. Como misterioso é o silêncio que salvaguarda a memória da última vidente de Fátima, quando é por demais óbvio que defraudou as expectativas que sobre ela recaíram, nomeadamente como confidente da «Senhora mais brilhante do que o sol».
A matéria de facto é conhecida. Na segunda aparição da Cova da Iria, a Lúcia expressou um desejo comum aos três pastorinhos: «Queria pedir-lhe para nos levar para o Céu». A esta súplica, a resposta de Maria não se fez esperar: «Sim, a Jacinta e o Francisco levo-os em breve. Mas tu ficas cá mais algum tempo. Jesus quer servir-se de ti para me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração».
Com efeito, a 4-4-1919, menos de dois anos depois das aparições marianas, o Beato Francisco Marto «morreu a sorrir-se», como seu pai confidenciou. Sua irmã, a Beata Jacinta, faleceria menos de um ano depois, a 20-2-1920, em Lisboa, depois de um longo martírio, vivido com exemplar espírito de penitência.
Não assim a prima Lúcia, a mais velha dos três e que, efectivamente, como Nossa Senhora tinha dito, ficou «cá mais algum tempo». Como Maria vive na eternidade de Deus, os 97 anos que tinha a Irmã Lúcia quando faleceu são só «algum tempo». Mas, se não acompanhou os seus primos no seu tão apressado trânsito para o Céu foi – recorde-se – para dar a conhecer e amar a Mãe de Deus e para estabelecer, a nível mundial, a devoção ao Imaculado Coração de Maria.
No entanto, como cumpriu a Lúcia este encargo que lhe foi expressamente pedido? Que fez, para espalhar mundialmente a devoção mariana? Pois bem, fecha-se, sob rigoroso anonimato, numa instituição religiosa, em que nem sequer às outras religiosas ou às educandas pode confidenciar a revelação de que fora alvo. Pior ainda: alguns anos depois, não satisfeita com aquele regime de voluntária reclusão, pede e alcança a graça de transitar para um convento de mais estrita clausura, onde se encerra para sempre, proibida, pela respectiva regra, de contactar com o mundo exterior, salvo em muito contadas ocasiões.
Ora bem, a Senhora aparecida em Fátima, incumbiu-a da divulgação mundial da devoção ao seu Imaculado Coração. Era de supor, portanto, que a Lúcia se tivesse dedicado a fazer tournées eroadshows internacionais, percorrendo o mundo inteiro e dando entrevistas sobre os factos de que era a única sobrevivente. Era de esperar que tivesse recorrido aos meios de comunicação social, sem excluir as modernas redes sociais, para promover o culto mariano. Era razoável que tivesse frequentado ostalk-shows, para assim poder ser vista e conhecida por milhões de telespectadores de todo o mundo. Era lógico que se tivesse dedicado a escrever best-sellers de palpitante actualidade: «Eu vi o inferno!», ou «A vidente de Nossa Senhora confessa toda a verdade!», ou mesmo «Os segredos de Fátima sem tabus!», ou ainda «Por fim, tudo o que quis saber sobre a conversão da Rússia!».
É quanto basta para poder concluir que, humanamente, não cumpriu a sua missão. E, contudo, são às centenas de milhares os peregrinos que, ano após ano, rumam para a Cova da Iria, correspondendo ao apelo de Nossa Senhora de Fátima. Sem propaganda nem publicidade, sem marketing nem promoções, eles são, afinal, a expressão objectiva do misterioso triunfo da Irmã Lúcia ou, melhor dizendo, da eficácia sobrenatural da sua ineficiência humana. Quem sabe se não será esta tão escandalosa demonstração do poder da oração e do sacrifício, o quarto e o mais importante segredo da mensagem de Fátima?!

Gonçalo Portocarrero de Almada

Alma sportinguista

O Cherba diz tudo.

sábado, maio 19, 2012

Noite @ Dragão


Grande noite no Dragão para ver os Coldplay (pela 2ª vez).
Um belo espetáculo, com alinhamento muito bom, fogo de artifício e confettis, e público a esgotar o estádio do Dragão, de que cada vez gosto mais (e mais e mais lamento ser o Porto quem tem o melhor estádio em Portugal).
Único senão foi o som, que foi mauzinho. Quando as guitarras rockalhavam mais, deixava-se de ouvir bem os diferentes instrumentos.
Ao 5º concerto em estádio, vi a partir da bancada. Gostei muito, outro conforto, e também se diverte imenso. A repetir.

Fica o alinhamento de uma noite muito bem passada:


quinta-feira, maio 17, 2012

Liga Record 2011/2012

Este ano, com equipa sem portistas nem benfiquistas, terminei em 18.381º (58.675 inscritos), com 1135 pontos.
Consegui na última jornada a melhor pontuação de sempre, 80 pontos.
Ao contrário da última época, não terminei nos primeiros 5.000, mas as baterias já estão a carregar para atacar em força a próxima temporada.
A aposta é para manter: equipa maioritariamente verde e branca, sem infiltrados.

quarta-feira, maio 16, 2012

Justiça

A brincadeira tem limites. Sempre aprendi. 
A Benetton de futuro que pense duas vezes antes de lançar campanhas que podem dar no muito rasca.

Porto's tentáculos

Nuno Espírito Santo treinador do Rio Ave, e Fernando Couto treinador do Paços de Ferreira.
Aumenta o nº de ex-jogadores do Porto, e portistas do coração, a treinarem clubes da 1ª Liga.

Impressões da crise

2 restaurantes aqui ao pé do trabalho têm, nos últimos tempos, deixado muito a desejar.
O serviço é de uma morosidade incrível. Entra-se às 13h20 e estamos a ser servidos às 13h50. 30m a aquecer pra nada.
Olhamos à volta e comentamos "olha, já não tá aquele empregado" ou "agora só tem aqueles 2 empregados a servir".
Talvez sejam os reflexos da crise. Obrigados a cortar nos custos, empresários da restauração cortam no pessoal, o que os deixa limitados a menos de uma mão cheia, e depois aqueles que sobram não conseguem dar vazão no atendimento na hora de ponta.
Dias difíceis para a restauração...

terça-feira, maio 15, 2012

Manual de política I

Definitivamente, quando não se quer discutir o essencial (taxa de desemprego, pouca evolução no cenário político internacional, etc), nada como atirar para a arena o tema do casamento gay. É certinho e direitinho que a partir desse momento deixa-se de falar no resto.


Mais Esposende


Uma revista de esposendenses para esposendenses, sobre o melhor que a nossa terra tem. Já nas bancas.

segunda-feira, maio 14, 2012

Futre na RTP?

Parece que alguém achou que pode estar aí uma jogada de génio para dar mais audiências à RTP.
Só podem estar a brincar connosco, certo?
Felizmente, o gabinete do ministro Relvas já veio desmentir. Mas não deixa de ser preocupante que a gestão da RTP se faça numa lógica de concorrência à TVI e SIC, e não na concretização do serviço público, primeiro e último fim de uma estação pública.
No dia em que privatizarem a RTP, então poderão gastar o que quiserem na contratação do Futre ou da Ana Malhoa.
Até lá, não brinquem com os nossos impostos.

terça-feira, maio 08, 2012

Começo a ficar preocupado...

Primeiro foi o amuo com o Governo e a ausência nas comemorações do 25 de Abril.
Agora, entrevista em que defende que a obrigação do PS ser fiel ao acordo da Troika chegou ao fim.
Começo a ficar preocupado com a sanidade mental de Mário Soares.
Tozé Seguro não deve agarrar-se a estas pérolas do pai fundador do PS. É que não o vão ajudar em nada.

domingo, maio 06, 2012

Músicas Sagradas

Há coisas que não devem sequer ser ponderadas. Ou se é muito bom ou muito ousado, mas a ousadia muitas vezes da em autênticos atentados a coisas "sagradas".
Estou a falar do programa ídolos da SIC. Uma coisa é imitar Bruno Mars ou outros artistas curriqueiros, outra coisa é cantar "don't stop me now" dos queen e assasinar a música.
Mexer com lendas é para quem sabe, por isso deixem isso para quem sabe e pode...

Respect


Morreu o Adam Yauch (ao centro na foto) dos Beastie Boys.
Tive o privilégio de ter visto esta banda ícone do rap na 1ª edição do Festival Optimus Alive.
Fuck.

Dia D

Hoje não é dia apenas de eleições na França e Grécia, hoje é dia das decisões europeias...

sexta-feira, maio 04, 2012

Mixórdia de Temáticas

Em "Playboy Paquistão" a análise indignada de Ricardo Araújo Pereira sobre a inenarrável "produção" protagonizada pela Rita Pereira para a revista Playboy (?).

quinta-feira, maio 03, 2012

Devem dar descontos


Há mais procura no Hospital de Loures para abortar do que para ter filhos

João Bartolomeu

Fosse em Inglaterra ou Itália, países que não toleram poucas vergonhas no futebol, e João Bartolomeu já teria sido irradiado da modalidade, sem possibilidades de mais voltar.
Mas merecemos os dirigentes que temos. Quando os presidentes da FPF ou da Liga nada ou pouco dizem, qual o espanto do presidente (?) do Leiria continuar a dizer disparates sem que nada lhe aconteça?

terça-feira, maio 01, 2012

Dia do pingo doce...

Uma estupidez pegada o que se passou hoje nas lojas da cadeia Pingo Doce...

Isto sim é terceiro mundismo.

Sim à Reforma da Administração Local

Artigo publicado no Farol de Esposende @ 27 de Abril


A reforma administrativa do poder local que está, atualmente, em discussão, tem suscitado, como seria de esperar, enormes reações.

Como ponto prévio, não será de somenos importância recordar que esta reforma decorre do Memorando assinado entre o Governo português e a Troika, o qual, entre outras medidas, prevê a realização de um plano de consolidação para reorganizar e reduzir significativamente o número de municípios (308) e de freguesias (4.2599).



Dito de outra forma, para que o País pudesse aceder a financiamento, que de outra forma não conseguiria obter, e assim poder cumprir com os seus compromissos, teve de se comprometer com a realização de reformas estruturais, incluindo a da Administração Local.

Apresentada a proposta do Governo que ensaia uma redução de freguesias (por ora a redução de municípios não está contemplada), a resposta por parte dos autarcas foi não foi a mais favorável.

A Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), por exemplo, mostrou-se contra a proposta do Governo, nos termos em que se encontra, não contestando, porém, o princípio da reorganização do mapa do poder local.

Também no concelho de Esposende a resposta foi ligeiramente idêntica.

À proposta que ensaia a redução das atuais 15 freguesias do concelho para apenas 5, os autarcas esposendenses manifestaram, em sessão extraordinária da Assembleia Municipal, a sua rejeição e repúdio a qualquer intenção de extinguir freguesias, seja pela forma de eliminação seja através da fusão ou agregação na proposta da Reforma da Administração Local.

No entanto, e diversamente do que sucedeu com a ANAFRE, parece daqui decorrer que os autarcas esposendenses não ousaram, sequer, discutir qualquer modelo de reforma que visasse tornar as freguesias locais mais competitivas. O que é um erro e um perigo.

Um erro porque exclui à partida a possibilidade de serem criadas novas Freguesias, com ganhos de escala e dimensão, de forma a gerar mais agilidade e reforço do poder de decisão.

Um perigo porque na ausência de qualquer proposta alternativa de reorganização local, quando for altura de a Reforma começar a ser executada, os Esposendenses não serão tidos nem achados.

A discussão da reforma do poder local não pode ser feita como se de um Porto-Benfica se tratasse.

Pegando nos dados provisórios dos Censos 2011, verificamos que no Concelho de Esposende, com 34,361 habitantes, 7 das 15 freguesias têm menos de 1,500 habitantes. Por outro lado, Marinhas é a única freguesia com mais de 5,000 habitantes. Fará sentido, nos dias que correm, que haja esta disparidade? Por outro lado, atendendo ao seu número de habitantes, não consta que Marinhas tenha dificuldades de competitividade ….

Apesar dos números acima referidos, ou das boas práticas conhecidas em Freguesias cujo número de habitantes é igual ao do concelho de Esposende, a verdade é que os autarcas esposendenses ignoraram qualquer mérito que esta reforma pudesse ter, não tendo sequer apresentado razões justificativas para esta recusa liminar, que não apenas o argumento de que as freguesias pouco contribuem para o défice do Estado.

Ainda que contribuam zero, será mesmo necessário termos tantas Freguesias em Portugal?

Que a proposta do Governo pode ser melhorada, não tenho dúvidas. As autarquias são um parceiro essencial na Reforma, e seria muito útil que todos se comprometessem neste desígnio nacional. Pense-se no exemplo de Lisboa, somente a capital do País, e que muito antes desta Reforma, decidiu, por iniciativa própria, realizar um programa de redução das suas freguesias, o qual mereceu um amplo acordo.

Esposende não pode perder esta oportunidade!

Francisco Guimarães de Melo 

1 de Maio

Hoje é dia do trabalhador. E que melhor maneira de o festejar....não trabalhando?
O Jornal de Notícias traz artigo extenso sobre o movimento sindical nos dias de hoje. Perdeu a importância de outros anos, já não cativa os novos trabalhadores, e em Portugal a divisão entre CGTP e UGT torna ainda menos atrativo o movimento. E não irá ficar por aqui, acrescento.
Há muito que se viu que a CGTP, por exemplo, é o braço armado do PCP, seguindo a agenda deste e desligando-se do país real. O resultado não tem sido o melhor, e tende a piorar.
Os sindicatos se não se adaptam aos novos tempos serão ultrapassados e perderão razão de ser. O tribunal da História costuma ser implacável neste tipo de coisas...

segunda-feira, abril 23, 2012

Esposende em obras

Está feito num estaleiro.
O povo não percebe: "mas há dinheiro para estas obras?". Parece que sim, ao abrigo do programa Pólis.
O curioso é que isto vem desmontar teorias feitas, de que as obras só se fazem em anos de eleições.
E agora, o que sobra a Benjamim Pereira para mostrar?

sexta-feira, abril 20, 2012

Enormes!


Bucareste já só está a 90m!

quinta-feira, abril 19, 2012

Meias-finais

Só estive presente em duas meias-finais da taça uefa/liga europa.
Em Abril de 2005, no Sporting 2 - 1 Az Alkmaar. O AZ era o outsider da prova. O Sporting eliminara o Feyenoord e o Newcastle. Achávamos que contra os holandeses seria para ganhar bem em casa. Redondo erro. Marcaram primeiro, e o Sporting só conseguiu virar o jogo a seu favor a 10m do fim, num golão de outro mundo do Pinilla. O ambiente no estádio foi fantástico.
Na época passada, fiz companhia ao meu primo no Porto 5 - 1 Villareal. A equipa de Villas-Boas era uma máquina. O Porto, especialmente Falcão, cilindrou o submarino amarelo.
Hoje, os espanhóis que jogam são muito superiores ao Villareal. Mas caramba, sonhar não custa. Queria muito uma exibição como o Porto da época passada.
Não vai ser fácil, mas tudo é possível.

Obrigado!


Agradeço ao Senhor os 7 anos de pontificado de Bento XVI. Foi para mim uma enorme revelação.
Acerca do novo Papa escrevia-se "é um intelectual mas não tem o carisma de João Paulo II". 
Ora, se é verdade que Bento XVI é um intelectual, convém realçar que não é um iluminado que está apenas ao alcance dos mais prodigiosos. Bento XVI tem doutrinado muito, coisa de que a Igreja precisa, mas tem-no feito de modo a que todos possam aceder à mensagem do Evangelho. Afinal, o próprio Cristo falava de modo a que todos O ouvissem e conseguissem entender.
Quanto ao carisma, penso que neste ponto Bento XVI foi uma boa surpresa. É verdade que denota timidez nos contactos com as multidões, mas é uma timidez simpática e não arrogante. Tanto na sua visita a Lisboa, como nas Jornadas em Madrid, pude testemunhar a enorme adesão dos fiéis ao Papa, que sabe marcar presença.
Nos tempos que correm,em que o materialismo tem levado a melhor, é uma fortuna termos como Papa Bento XVI. Tem conduzido de forma irrepreensível o seu magistério, e cada palavra sua é um convite à reflexão de cada um de nós, e desafio para sermos ainda melhores.
Que Deus lhe dê muitos anos Santo Padre!

terça-feira, abril 17, 2012

Sporting ao rubro

Quando menos precisávamos de nova crise interna, eis que ela aparece e logo com estrondo.
As suspeitas de espionagem por parte de Paulo Pereira Cristóvão (PPC) são muito, muito graves.
Há uma semana atrás, tomou a decisão que se esperava, a de pedir a suspensão do mandato.
Entretanto, os jornais nos dias seguintes foram lançando mais pormenores desta história rocambolesca, queimando PPC. Por que é que as coisas não foram ditas todas logo de uma só vez mas sim às pinguinhas? Haverá algum interesse por detrás disto tudo, em querer prolongar este ruído ao máximo?
Acusando o toque, PPC forçou a sua readmissão no Sporting. Nem todos concordaram. Uma reunião diretiva que supostamente terá demorado 10h.
Tudo isto é péssimo.
PPC não deveria querer voltar já ao Sporting, e o Sporting não deveria tê-lo aceite de volta. Fica a ideia de que há quem tenha muita força e mande no clube. Tudo isso é preocupante.
Espero que tal não se reflita na equipa e no seu desempenho na próxima quinta contra o Bilbao. Sá Pinto tem uma prova de fogo. Não bastasse o adversário de peso, tem também a tarefa de sossegar os jogadores e fazê-los concentrarem-se apenas na partida de 5ª.

sábado, abril 14, 2012

Direito

60% de chumbos no exame de agregação da Ordem, e caso "Portucale" a absolver todos os arguidos. Tudo normal, portanto.
Devemos ser a "Guiné-Bissau" do mundo jurídico.

Guiné

É com tristeza que assisto a mais uma crise interna na Guiné-Bissau.
O país está tomado de assalto pelos narco-traficantes, os militares põem e dispõem dos governos.
Nos anos em que estive em Lisboa, travei amizade com alguns guineenses, e longas conversas fui tendo sobre o país e o seu estado. Infelizmente, as expectativas não são, para eles e para mim, as melhores.
Portugal, mais uma vez, condena energicamente o sucedido. Seria bom que se deixassem de lugares comuns e aproveitando o seu lugar no conselho de segurança da ONU fizessem algo mais. A Guiné corre o sério risco de ser um Estado votado ao abandono por toda a gente.

quinta-feira, abril 12, 2012

Serviço Público

"A nona bem-aventurança" por João César das Neves 

Um dos fenómenos mais espantosos da história da humanidade é o ataque à Igreja. Esse processo, tão aceso estes dias, é sempre muito curioso.
Primeiro pela duração e persistência. Há 2000 anos que os discípulos de Cristo são perseguidos, como o próprio Jesus profetizou. E cada ataque, uma vez começado, permanece. A Igreja é a única instituição a que se assacam responsabilidades pelo acontecido há 100, 500 ou 1500 anos. Os cristãos actuais são criticados pela Inquisição do século XVII, missionação ultramarina desde o século XV, cruzadas dos séculos XI-XIII, até pela política do século V (no recente filme Ágora, de Alejandro Amenábar, 2009).
Depois, como notou G. K. Chesterton em 1908, o cristianismo foi atacado "por todos os lados e com todos os argumentos , por mais que esses argumentos se opusessem entre si" (Orthodoxy, c. VI). Vemos criticar a Igreja por ser tímida e sanguinária, pessimista e ingénua, laxista e fanática, ascética e luxuosa, contra o sexo e a favor da procriação, etc. Mas o mais espantoso é que os ataques conseguem convencer-nos daquilo que é o oposto da evidência mais esmagadora.
Os iluministas provaram-nos que a religião cristã é a principal inimiga da ciência; supersticiosa, obscurantista, persecutória do estudo e investigação rigorosos. A evidência histórica mostra o inverso. A dívida intelectual da humanidade à Igreja é enorme. Devemos a multidões de monges copistas a preservação da sabedoria clássica. Quase tudo o que sabemos da Antiguidade pagã veio dos mosteiros. Foi a Igreja que criou as primeiras universidades e o debate académico moderno. Eram cristãos devotos os grandes pioneiros da ciência, como Kepler, Pascal, Newton, Leibniz, Bayes, Euler, Cauchy, Mendel, Pasteur, etc. Até o caso de Galileu, sempre citado e distorcido, mostra o oposto do que dizem.
Depois, os jacobinos asseguraram-nos que a Igreja é culpada de terríveis perseguições religiosas, étnicas e sociais, destruição cultural de múltiplos povos, amiga de fogueiras e câmaras de tortura, chacinas, saques e genocídios. No entanto, a evidência de 2000 anos de história real de cristãos concretos é de caridade, mediação, pacifismo. Tudo o que o nosso tempo sabe de direitos humanos, diplomacia, cooperação e tolerância foi bebê-lo a autores cristãos.
A seguir, os marxistas vieram atacar a Igreja por ser contra os proletários e a favor dos ricos. Quando é evidente o cuidado permanente, multissecular e pluricultural dos cristãos pelos pobres e infelizes, e as maravilhas sociais da solidariedade católica no apoio aos desfavorecidos.
Vivemos hoje talvez o caso mais aberrante: a Igreja é condenada por... pedofilia. A queixa é de desregramento sexual, deboche, perversão. Mas a evidência histórica mostra que nenhuma outra entidade fez mais pelo equilíbrio da sexualidade e a moralização da vida pessoal da humanidade. Mais uma vez, o ataque nasce do oposto da verdade.
Serão as acusações contra a Igreja falsas? Elas partem sempre de um núcleo verdadeiro. Houve cristãos obscurantistas, persecutórios, cruéis, injustos, luxuosos, como hoje há padres pedófilos. Aliás, em 2000 anos de história, e agora com mais de mil milhões de fiéis, tem de haver de tudo. A distorção está na generalização ao todo de casos particulares aberrantes. Não sendo tão má quanto o mito, a Inquisição foi péssima. Mas a Inquisição não representa a Igreja e a própria Igreja da época a condenou. Os críticos nunca combatem os erros, sempre a instituição. Hoje não se ataca a pedofilia na Igreja, mas a Igreja pedófila.
A razão do paradoxo é clara. Cada época projecta na Igreja os seus próprios fantasmas. Ninguém atropelou mais o rigor científico que os iluministas. Ninguém foi mais sangrento que os jacobinos. Ninguém gerou maior pobreza que os marxistas. Ninguém tem mais desregramento sexual que o nosso tempo.
O ataque à Igreja é uma constante histórica. A História muda. A Igreja permanece. Porque ela é Cristo. Dela é a nona bem-aventurança: "Bem-aventurados sereis quando vos insultarem e perseguirem" (Mt 5, 11).

terça-feira, abril 10, 2012

Parabéns!

À Rádio Renascença pelas 75 primaveras.

Já está!


Voltámos a ganhar um jogo ao Benfica. Já tinha saudades.
Podia ter dado goleada, paciência.
Jorge Jesus tem final de época horribilis. É um excelente treinador mas foi traído pela falta de humildade. Sempre que falou demais as coisas saíram-lhe furadas.
A 4 jornadas do fim, Vítor Pereira tem as portas escancaradas para ganhar o título. Por muitos anos se falará deste Porto que sem deslumbrar conseguiu ganhar o campeonato. Essa é que é essa, e por isso mesmo, dói ainda mais aos benfiquistas que tiveram a certo momento 5 pontos de avanço no campeonato.

segunda-feira, abril 09, 2012

Acordo ortográfico

Por decisão do patronato, todos os colaboradores começaram, desde hoje, a escrever de acordo com o novo acordo ortográfico.
Causa alguma estranheza, há certas alterações que não foram bem conseguidas (exemplo paradigmático é o do "Luís para para pensar"), mas saúda-se a reforma e a abolição das consoantes mudas. 
Com o tempo uma pessoa habitua-se. A partir de hoje também, os posts serão escritos à luz do novo acordo. 

sexta-feira, abril 06, 2012

quinta-feira, abril 05, 2012

Muito bom!

Anúncio de Raúl Meireles para a TMN, de 2009, agora actualizado.

quarta-feira, abril 04, 2012

João Gobern

Comentador no programa Zona Mista, teve azar de o último programa em que participou estar a decorrer à mesma hora do Benfica-Braga, e no momento em que falava o seu interlocutor (Bruno Prata), estava a olhar para o jogo e de repente o Benfica, clube do seu coração, marca. Instintivamente, celebra o feito. Novo azar: estava a ser filmado nesse instante.
Foi afastado do programa, por a RTP ter entendido que já não havia condições para continuar.
Não percebo esta reacção.
Os debates de futebol em Portugal são do menos objectivo que se vê em televisão. Comentadores que só sabem ver os jogos a vermelho, ou azul-e-branco, ou a verde-e-branco, e raramente dão o braço a torcer, muito menos reconhecer que o adversário é melhor. 
Se ficou mal a João Gobern festejar o golo, que dizer então das baboseiras de Fernando Seara, Manuel Serrão ou Dias Ferreira que aturamos semanalmente? 

terça-feira, abril 03, 2012

Mário Fernandix


"Foi dado um claro e inequívoco sinal ao Governo e aos nossos governantes, para que arrumem com esta reforma do poder local, que mais não é do que a intenção de extinguir Freguesias, à força.
Já o escrevi e volto a afirmá-lo, uma reforma destas, não se faz contra os visados, ou seja, contra as portuguesas e contra os portugueses, nem contra as autarquias e as suas associações representativas."

"Foi pena que do nosso concelho de Esposende, apenas tenham estado representadas 3 das 15 Freguesias."

Mário Fernandes ou Mário Fernandix, o irredutível curvense que resiste ao terrível directório Governo/Troika que quer reformular o mapa autárquico nacional, pondo termo a algumas aberrações que hoje ninguém percebe, como seja o caso de Barcelos ter o maior nº de freguesias do país.
Foi o ilustre representante do nosso concelho na Manif do sábado passado. Pena que só mais dois autarcas o tenham secundado. 
Afinal, que é feito da unanimidade dos nossos representantes autárquicos que tinham chumbado esta proposta que o Governo teve que aceitar sob pena de não receber €€€ (e quem se opõe às medidas acordadas, continua sem dizer onde é que então ia buscar o dinheiro)?
Sejamos claros: é óbvio que a proposta de lei do governo pode e deve ser melhorada, uma vez que se calhar só daqui a 50 anos mudaremos o mapa autárquico. O que objectivamente não consigo perceber é que aqueles que se opõem à dita reforma nada melhor tenham para dizer do que "não pode ser, porque assim se extinguem freguesias"!
Mário Fernandix está indignado. Ainda bem que os presidentes de junta de Lisboa não têm um Mário Fernandix dentro de si, senão a reforma que está a ser trabalhada nunca conheceria a luz do dia.
Aguardam-se cenas dos próximos capítulos.